Após 16 dias, lama chega à praia e ameaça a vida marinha

A lama liberada com o rompimento de barragens em Mariana (MG), no dia 5, chegou ao mar do Espírito Santo na tarde deste sábado (21) acompanhada por barcos de pescadores e protesto de moradores do vilarejo próximo, Regência, na cidade de Linhares. Um dos líderes do povoado guiou o protesto vestido de Morte, com túnica preta e uma foice com a inscrição Samarco, mineradora responsável pelas barragens e que pertence à Vale e à anglo-australiana BHP Billiton. 12 pessoas ainda estão desaparecidas e há quatro corpos que aguardam identificação.

 A região é protegia por ser berçario de várias espécies marinhas, em especial, as tartarugas.  o Projeto Tamar precisou relocar diversos ninhos de tartarugas que estavam na rota da lama, como medida preventiva.

A lama deverá atingir ao menos 9 km de extensão mar adentro.  Apesar da destrição ser menor do que a causada no Rio Doce, que está praticamente morto, as consequências no mar irão permanecer por muitos anos, afetando álgas, crustáceos, etc.

No país da impunidade, há pouca prespectiva de punição exemplar para a irresponsável Samarco

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comentários